Polícia volta a investigar sumiço de Madeleine

A criança desapareceu do quarto no qual dormia com seus irmãos gêmeos

EFE,

05 de agosto de 2007 | 01h57

A Polícia portuguesa voltou a investigar neste sábado, 4, a residência em Praia da Luz (sul do país) do britânico Robert Murat, único suspeito do desaparecimento de Madeleine McCann, a menina de quatro anos que sumiu no dia 3 de maio no Algarve, segundo informou nesta madrugada a imprensa local. Os soldados da Polícia Judicial (PJ) e da Guarda Nacional Republicana (GNR) estiveram acompanhadas por dois policiais britânicos durante as 13 horas que durou a investigação na vila "Liliana", na qual o britânico vive com sua mãe. As operações da Polícia podem durar vários dias, segundo a imprensa portuguesa. A nova inspeção no terreno coincide com a viagem que os pais de Madeleine, Gerry e Kate McCann, fizeram a Huelva no sábado, 4, para distribuir cartazes com a imagem da menina. A criança desapareceu do quarto no qual dormia com seus irmãos gêmeos de 2 anos enquanto seus pais jantavam num restaurante próximo em um complexo turístico em Praia da Luz. Desde então, os pais de Madeleine realizaram várias viagens por países europeus para solicitar qualquer ajuda que leve ao paradeiro da menina. No entanto, a Polícia não encontrou qualquer rastro de Madeleine e não deteve ninguém, apesar de ter identificado Murat como suspeito. No Reino Unido, foram oferecidos mais de € 4 milhões por pistas que ajudem a encontrar Madeleine.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.