Policiais da ONU regressam para reduto sérvio de Kosovo

Forças das Nações Unidas seguem com o apoio dos soldados da Otan após onda de violência em Mitrovica

MATT ROBINSON E BRANISLAV KRSTIC, REUTERS

19 de março de 2008 | 13h58

Policiais da Organização das Nações Unidas (ONU) regressaram ao reduto sérvio no norte de Mitrovica, em Kosovo, nesta quarta-feira, 19, após terem ficado afastados dali por dois dias como resposta a distúrbios violentos realizados pelos sérvios. Os policiais, no entanto, continuavam agindo com o apoio de soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que retirou alguns dos soldados franceses e belgas do pátio de uma delegacia e de uma corte da cidade, deixando carros blindados para guardar o perímetro desses prédios, cercados por arame farpado. "Estamos tentando garantir o império da lei ao colocar policiais da Unmik (missão da ONU) e do Serviço Policial de Kosovo para realizar novamente patrulhas conjuntas", afirmou à Reuters David MacClean, comandante da polícia da ONU na área. Segundo MacClean, a força de paz liderada pela Otan, Kfor, devolveria "lentamente" o controle das instalações para a polícia, tudo a depender da situação verificada ali. "Esperamos que isso aconteça amanhã." Cerca de 25 policiais da ONU regressaram à área ao meio-dia, acompanhados de seus colegas servo-kosovares. Esse contingente havia se retirado junto com unidades formadas por ucranianos e poloneses na segunda-feira depois de soldados da Otan terem entrado em choque com sérvios na delegacia e na corte, no pior episódio de violência ocorrido em Kosovo desde que os albaneses da região, majoritários, declararam a independência da Sérvia, em 17 de fevereiro. Um policial ucraniano morreu em virtude de ferimentos provocados por estilhaços quando as forças da Otan e da ONU foram atacadas por agressores portando armas automáticas e granadas de mão. Autoridades da ONU acusaram o Ministério do Interior da Sérvia de ter se envolvido no conflito.   Cerca de 120 mil sérvios moram no território ao lado de 2 milhões de albaneses, que contam com o apoio de potências ocidentais para a secessão declarada no mês passado. Quase metade da comunidade sérvia mora na parte norte de Kosovo, que faz fronteira com a Sérvia. A cidade de Mitrovica, dividida entre as duas etnias, é o centro dessa comunidade.

Tudo o que sabemos sobre:
KosovoONUSérvia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.