Policiais franceses denunciam agressão em aeroporto da Guiné

Seis policiais franceses foram agredidosem um aeroporto da Guiné, na semana passada, enquanto levavamimigrantes ilegais de volta a seu país de origem, afirmou umrelatório da polícia obtido pela Reuters. O incidente fez renascer na França um debate sobre acontrovertida política de "escoltar" os imigrantes ilegaisdentro de vôos comerciais. Durante essas operações, os agentesdas forças de segurança costumam usar de violência contra osque resistem à repatriação. "De repente, e com muita violência, nos vimos sendoatacados", afirmou um relatório da polícia, descrevendo omomento em que os franceses tentavam entregar dois homens paraautoridades no aeroporto de Conacri enquanto pessoas próximasos xingavam. "Recebemos um grande número de socos e chutes dos doishomens expulsos, de alguns passageiros e também de doispoliciais que mas tarde reconhecemos em uma delegacia", disse orelatório, que descreveu o incidente ocorrido na quinta-feirapassada como uma "emboscada". Nenhum representante da polícia francesa quis se manifestarsobre o ocorrido. Uma autoridade da polícia aeroportuária da Guiné, que pediupara ter sua identidade preservada, disse que a políciajudiciária do país investigava o caso. "Um dos passageiros afirmou ter sofrido abusos durante todoo vôo", afirmou. "Nunca tínhamos visto um caso como esse antes porque, emgeral, quando há resistência, as companhias aéreas recusam-se avoar." Muitos dos imigrantes presentes na França vêm da África,onde o país europeu já manteve várias colônias. O incidentechama atenção para o sentimento de hostilidade alimentado poralguns africanos em relação à política francesa de imigração. Os policiais da França sofreram ferimentos, incluindo umlábio cortado, um queixo cortado e hematomas nas costas,afirmou o relatório. Eles também foram agredidos verbalmente nadelegacia do aeroporto. (Reportagem adicional de Saliou Samb e Anna Willard)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.