Políticos turcos pedem votos na véspera da eleição parlamentar

Os políticos turcos pediam votos pela última vez neste sábado antes da eleição parlamentar que o Partido AK, da situação, é favorito para ganhar, apesar das alegações da oposição de que a sigla vá incentivar a influência islâmica na vida pública do país secular. O primeiro-ministro Tayyip Erdogan, 53, acredita que o forte crescimento econômico, o aumento dos padrões de vida e a queda da inflação registradas no governo do Partido AK, de centro-direita, vai convencer os eleitores a concederem a ele um novo mandato de cinco anos na eleição de domingo. "Vamos continuar seguindo em frente, na união e na solidariedade", afirmam as propagandas de campanha do Partido AK no jornais de sábado, comparando cinco anos de estabilidade econômica e política aos desmandos das coalizões anteriores. Erdogan, o orador mais carismático da Turquia, deve falar em comícios neste sábado nas cidades do sul do país, próximo à costa do Mediterrâneo, sob o calor escaldante do verão. Os rivais acusam Erdogan de ter sido brando com o terrorismo. Em sua campanha eleitoral, o principal partido de oposição, o Partido Popular Republicano (CHP) também toca no passado islâmico de Erdogan, dizendo que ele representa uma ameaça à separação entre Estado e religião na Turquia, alegação que o primeiro-ministro rejeita veementemente. (Por Gareth Jones)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.