Polônia quer que EUA cumpram requisitos para autorizar base

Premiê diz que Washington precisa auxiliar na melhoria da defesa polonosa antes de instalar escudo antimísseis

Agência Estado e Associated Press,

06 de maio de 2008 | 13h44

O primeiro-ministro da Polônia, Donald Tusk, disse nesta terça-feira, 6, que seu país não aceitará a base de defesa antimísseis do Estados Unidos se Washington não cumprir alguns pré-requisitos. Tusk afirma que os EUA precisam auxiliar na melhoria do sistema de defesa polonês.  Uma rodada de negociações sobre o tema será realizada em Varsóvia na quarta-feira. A conversa será centrada nas demandas polonesas, para que os Estados Unidos participem no fortalecimento do Exército local e na defesa aérea, em troca da permissão para a construção da base. Tusk afirmou que a administração do presidente norte-americano, George W. Bush, parecia entender a postura polonesa. Porém se os "resultados práticos não forem satisfatórios, não haverá decisão positiva", alertou. O Estados Unidos planejam construir um escudo antimísseis na região, argumentando que desejam evitar uma ameaça vinda do Oriente Médio. A Rússia, no entanto, se opõe ao projeto, que considera uma ameaça a sua segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
PolôniaEUAescudo antimísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.