Popularidade de Berlusconi cai após escândalos com prostitutas

Premiê italiano aparece com menos de 50% de apoio em pesquisa após denúncias sobre festas em suas casas

21 de julho de 2009 | 10h12

A popularidade do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, caiu quatro pontos percentuais nos últimos dois meses, após os escândalos pelas festas com prostitutas de luxo, segundo uma pesquisa publicada nesta terça-feira, 21, pelo diário La Repubblica.

 

A pesquisa, realizada pelo instituto Ipr Marketing, assinala que o apoio dos italianos ao líder conservador no mês de julho ficou pela primeira vez abaixo dos 50%, desde que ele chegou ao poder, em maio de 2008. Segundo a enquete, "apenas" 49% dos ouvidos disseram confiar em Berlusconi, contra 53% em maio.

 

Segundo o La Repubblica, a queda é motivada pelos escândalos em que ele se viu envolvido, com festas em sua casa na Sardenha com amigos e mulheres e jantares em sua casa de Roma com prostitutas de luxo, das quais algumas asseguram ter mantido relações íntimas com o primeiro-ministro.

 

A vida privada do primeiro-ministro italiano voltou ao centro das atenções nesta segunda-feira, quando um grande grupo de jornalismo postou fitas de áudio e transcrições do que seriam conversas do premiê com uma acompanhante paga. Os sites do jornal La Repubblica e do semanário L'Espresso postaram fitas de conversas que teriam ocorrido entre Berlusconi e Patrizia D'Addario, acompanhante que afirma que elas e outras foram pagas para ir a festas na residência de Berlusconi em Roma. Berlusconi não nega que Patrizia tenha ido a sua casa, mas disse que não sabia que ela tinha sido paga.

 

Berlusconi, cuja imagem já está prejudicada por um divórcio litigioso e relatos sobre suas saídas com garotas menores de idade, no passado tachou as acusações de jornais de "calúnias e falsidades". Mas o L'Espresso e o La Repubblica, ambos de viés de esquerda e pertencentes da mesma editora, dizem que as fitas comprovam "que o que Patrizia vinha dizendo sobre o primeiro-ministro era verdade".

 

O escândalo atual em torno da vida privada do premiê acontece quase dois meses depois de a Itália ficar chocada com sua amizade com uma candidata a modelo de 18 anos de idade. Berlusconi negou ter tido relações sexuais com a moça.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaSilvio Berlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.