Popularidade de Berlusconi passa dos 50%, diz especialista

Governo liderado pelo premiê recém-eleito tem aprovação um pouco menos, mas relativamente alta

REUTERS

27 de maio de 2008 | 12h24

O novo primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, viu seus índices de aprovação elevarem-se acentuadamente nos últimos meses, para mais de 50%, afirmou o especialista em pesquisas Nicola Piepoli em uma entrevista concedida nesta terça-feira, 27.   O magnata da mídia, 71, atualmente em seu terceiro mandato como premiê depois de ter vencido as eleições de abril, possui uma aprovação de 53%, contra 33% quatro meses atrás, quando liderava a oposição, disse Piepoli. "Francamente, eu nunca vi um índice de aprovação a um primeiro-ministro subir assim", afirmou ao site noticioso Affaritaliani.it.   O governo de Berlusconi, que reúne o partido Forza Italia, dele, com o partido direitista Aliança Nacional, com a xenófoba Liga do Norte e com outros grupos, possui um índice de aprovação um pouco menor do que o do dirigente, mas ainda assim um índice "alto", nas palavras de Piepoli.   Um dos integrantes do gabinete de governo com a mais alta taxa de popularidade foi Roberto Maroni, da Liga do Norte, que, no cargo de ministro do Interior, elaborou leis duras de combate à imigração ilegal e à criminalidade, leis essas que, segundo grupos de defesa dos direitos humanos, poderiam encorajar o racismo.   O índice de aprovação de Maroni é superior a 60%, disse Piepoli. A pesquisa foi realizada no dia 19 de maio e entrevistou 500 pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaSilvio Berlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.