Portugal planeja nova reconstituição do caso Madeleine

Operação será realizada pela polícia portuguesa apesar das queixas dos pais da menina, desaparecida há um ano

Ansa,

15 de maio de 2008 | 14h44

A Polícia Judicial portuguesa planeja efetuar uma reconstituição do ocorrido na noite do dia 3 de maio de 2007, quando a garota britânica Madeleine McCann desapareceu do quarto de hotel em que estava hospedada no complexo turístico de Ocean Club, em Praia da Luz, sul de Portugal. Veja também:Interpol recebeu denúncias sobre Madeleine no Brasil Desaparecimento da menina inglesa faz um ano Cronologia do desaparecimento de Madeleine McCann  Segundo declarou o advogado português Rogério Alves, jurista dos McCann em Portugal, a reconstituição irá ocorrer como estava planejado. A medida será realizada apesar das queixas dos pais da menina, que questionam a efetividade de uma reconstituição mais de um ano após o desaparecimento da garota. Alves, no entanto, disse que existem "indícios fortes" de que a operação policial poderá ser realizada nas próximas duas ou três semanas. "Temos poucas esperanças nos benefícios dessa medida e em como ela pode ajudar a descobrir o que ocorreu com Madeleine. No entanto, há indícios de que irá ocorrer", ressaltou o advogado. Os detetives portugueses querem que os médicos Kate Gerry McCann, pais da garota, voltem ao local para ajudar na reconstituição dos fatos. 

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleine McCannPortugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.