Portugueses doam 'trocados' de euros para presidente do país

Cerca de 100 portugueses se juntaram em frente ao palácio presidencial nesta terça-feira para doar seus trocados de euro depois que o chefe de Estado reclamou que suas pensões eram muito pequenas para cobrir todos os gastos.

REUTERS

24 de janeiro de 2012 | 20h52

"As esmolas estão à porta", gritava o grupo, depois que guardas evitaram que as pessoas entrassem no Palácio de Belém para entregar alguns trocados de euros angariados para Anibal Cavaco Silva.

Uma petição online pedindo a renúncia de Cavaco Silva reuniu quase 21 mil assinaturas.

Cavaco Silva, de 72 anos, disse na semana passada que tinha direito a uma pensão mensal de 1.300 euros e outra pensão não especificada do Banco de Portugal, provavelmente de valor maior. Uma pensão média em Portugal é de cerca de 400 euros.

"Ouviram bem? 1.300 euros... certamente não será suficiente para pagar nossos gastos", ele disse, se referindo ao casal presidencial.

Depois de ser criticado, o chefe de Estado explicou que ele quis mostrar solidariedade com o sofrimento dos outros pensionistas, enquanto Portugal está aplicando medidas de austeridade como parte de um pacote de resgate financeiro concedido pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional.

O presidente português abriu mão de seu salário em favor das pensões porque a lei proíbe a acumulação de ambos os tipos de renda em cargo público.

(Reportagem de Andrei Khalip)

Tudo o que sabemos sobre:
PORTUGALPRESIDENTERECLAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.