Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Preces e protestos na véspera da independência de Kosovo

Os sérvios realizaram um diade preces e protestos no sábado, véspera da independência deKosovo, a província ao sul do país que abriga 2 milhões dealbaneses. "Estamos esperando algo difícil e horrível", afirmou obispo Artemije, líder da Igreja Ortodoxa Sérvia em Kosovo, acentenas de sérvios na igreja St. Dimitrije no norte da cidadede Mitrovica. "Nossa mensagem para vocês, sérvios de Kosovo, é fiquem emsuas casas e próximo aos monastérios, independentemente do queDeus permita ou do que nossos inimigos façam", ele disse. O parlamento de Kosovo vai declarar independência nodomingo, quase nove anos depois que a Otan entrou em guerrapara salvar a maioria albanesa, cerca de 90 por cento daprovíncia, de uma onda de assassinatos e limpeza étnicapromovida por forças sérvias tentando conter uma insurgênciarebelde. A declaração será feita na capital Pristina durante sessãomarcada para 3h (11h, horário de Brasília), segundo aprogramação que vazou para a imprensa no sábado. Uma passeata deve ocorrer em Belgrado como protesto sérviopela perda da área que muitos consideram território religioso,palco de sua história e sede de dezenas de monastériosortodoxos com séculos de existência. Um anúncio de página inteira em jornais sérvios convocoumanifestações em Belgrado na segunda-feira contra o "precedentede alto risco que questiona a essência e a continuidade do povosérvio". "Neste momento decisivo e histórico, a Sérvia está sendohumilhada e punida", afirma o anúncio assinado pelo grupodesconhecido "Centro Ativo". "Kosovo, a parte mais preciosa da Sérvia, está sendotomado. Nós, sérvios, somos obrigados, hoje mais do que nunca,a demonstrar unidade, solidariedade e responsabilidade para comesta preciosa fonte de nossa identidade e jamais desistir delutar por sua preservação." PROVOCAÇÃO "Amanhã será um dia de ordem, paz e compromisso do Estadopara pôr em prática a vontade dos cidadãos de Kosovo", disseaos repórteres Hashim Thaci, primeiro-ministro de Kosovo eex-líder guerrilheiro. Bandeiras albanesas e norte-americanas tremulavam em carrose lojas em todo o território administrado pela ONU, enquanto osalbaneses se preparam para comemorar o ponto alto de décadas deluta por um Estado próprio. Apesar do apoio de seu maior aliado, a Rússia, Belgrado naverdade não pode fazer nada para impedir a independência deKosovo ou seu reconhecimento pelas potências ocidentais. A instável coalizão que governa a Sérvia está divididaentre rejeitar laços com a União Européia devido ao apóio dobloco à independência de Kosovo. Bruxelas aprovou uma missão policial e judicial com 2 milpessoas em Kosovo, que assumirá o governo da atualadministração após uma transição de 120 dias. (Reportagem adicional de Fatos Bytyci)

IVANA SEKULARAC, REUTERS

16 de fevereiro de 2008 | 12h28

Tudo o que sabemos sobre:
KOSOVOINDEPENDENCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.