Premiê britânico apelará à emoção dos escoceses em última visita antes do referendo

Premiê britânico apelará à emoção dos escoceses em última visita antes do referendo

A viagem de David Cameron é um último esforço para tentar convencer eleitores a rejeitarem a independência

REUTERS

15 de setembro de 2014 | 12h07

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, espera apelar para as emoções dos escoceses nesta segunda-feira em sua última visita à Escócia antes de referendo histórico desta semana, alertando que a decisão de deixar o Reino Unido seria irreversível.

Com pesquisas de opinião sugerindo ser impossível prever o resultado do referendo, Cameron, líder do governista Partido Conservador, que tem sua base de poder na Inglaterra, fará um apelo aos eleitores para que não usem o referendo como um voto de protesto.

"Não há como voltar atrás com isso. Sem segundo turno. Se a Escócia votar 'sim', o Reino Unido irá se dividir e vamos seguir caminhos separados para sempre", ele dirá, de acordo com trechos de seu discurso entregues à mídia por assessores.

A viagem de Cameron é um último esforço para tentar convencer muitos eleitores indecisos da Escócia a rejeitarem a independência. Estima-se que cerca de 500 mil pessoas em mais de 4 milhões de eleitores registrados estejam inseguras sobre como votar.

O partido de Cameron detém apenas 1 dos 59 assentos escoceses no Parlamento britânico, e o pró-independência Partido Nacional Escocês (SNP) tem desalojado os Trabalhistas nos últimos anos, emergindo como a força política dominante na Escócia.

Mais conteúdo sobre:
GRABRETANHAESCOCIACAMERON*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.