Premiê da Itália diz que não renunciará em meio a escândalo

Berlusconi sobre pressão após ser acusado de manter relações com uma menor de idade

REUTERS

18 de janeiro de 2011 | 17h19

ROMA - O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, disse na terça-feira, 18, que não renunciará ao cargo devido a uma investigação sobre alegações de que ele pagou para fazer sexo com uma dançarina de 17 anos.

"O que, vocês estão loucos?", disse Berlusconi quando questionado se iria ceder aos apelos da oposição para que renunciasse.

"Estou absolutamente calmo, me divertindo."

Berlusconi enfrenta uma pressão crescente para renunciar depois que magistrados de Milão alegaram que muitas mulheres se prostituíram para o premiê, incluindo a dançarina de 17 anos, conhecida como "Ruby, Ladra de Corações".

(Reportagem de Alberto Sisto)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIABERLUSCONI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.