Premiê da Itália diz que pretende ficar no cargo até eleições em 2013

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, rejeitou nesta segunda-feira temores de que seu governo poderá cair, após o ex-premiê Silvio Berlusconi dizer no fim de semana que a centro-direita poderia retirar seu apoio antes das eleições do próximo ano.

Reuters

29 de outubro de 2012 | 17h53

Monti disse não considerar os comentários de Berlusconi uma ameaça a ele e aos ministros não-eleitos de seu governo tecnocrata.

O premiê disse que ele e seus colegas não concorreram aos cargos e que estão cumprindo apenas um mandato limitado. Monti indicou que deverá permanecer no cargo até as eleições, planejadas para abril.

O líder italiano fez os comentários durante entrevista coletiva em Madri ao lado do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy.

"Eu acho que a melhor coisa para nós é continuarmos a trabalhar com um horizonte de tempo da primavera de 2013 (no hemisfério norte) como sempre foi nossa intenção", disse ele.

(Reportagem de James Mackenzie)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAPREMIEPERMANECE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.