Premiê da Ucrânia considera que deve permanecer no cargo após eleição

Premiê da Ucrânia considera que deve permanecer no cargo após eleição

O partido de Yatseniuk garantiu ligeira vantagem nas eleições do último domingo, com quase a totalidade de votos já contabilizada

RICHARD BALMFORTH, REUTERS

29 de outubro de 2014 | 12h19

O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseny Yatseniuk, disse nesta quarta-feira que espera continuar no cargo em um novo governo reformista pró-Europa, após seu partido ter garantido uma ligeira vantagem nas eleições do último domingo, com quase a totalidade de votos já contabilizada.

As negociações sobre as divisões de poder na Ucrânia estão em curso nos bastidores, depois que o pleito deu uma vitória aos partidos comprometidos com a integração à Europa, afastando ainda mais a ex-república soviética do raio de influência russa, apesar de uma rebelião pró-Rússia conduzida por separatistas no leste do país.

"O partido que ficou em primeiro lugar nas eleições tem que abrir o processo de formação de uma coalizão... o líder desse partido encabeça o governo", disse Yatseniuk, fazendo referência ao próprio Partido da Frente Popular.

A Frente Popular está à frente do grupo político do presidente Petro Poroshenko, ficando com pouco mais de 22 por cento dos votos dados aos partidos, com mais de 98 por cento dos votos em partidos já apurados.

Especula-se, no entanto, que Poroshenko, uma magnata do setor de alimentos de 49 anos que emergiu como presidente após a derrubada do líder apoiado por Moscou em meio a protestos no ano passado, daria preferência a um correligionário próximo, Volodymyr Groysman, atualmente vice-premiê, como chefe do novo governo.

Apesar disso, Yatseniuk confirmou que, como primeiro-ministro, ele espera trabalhar em grande afinação com Poroshenko.

(Reportagem adicional de Pavel Polityuk e Natalia Zinets)

Tudo o que sabemos sobre:
UCRANIAPREMIEELEICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.