Premiê grego troca ministro das Finanças para sobreviver à crise

O primeiro-ministro grego, George Papandreou nomeou um novo ministro das Finanças nesta sexta-feira, como parte de uma reformulação feita em meio à crise vivida pelo país com o objetivo de pressionar por duras reformas econômicas e evitar um calote da dívida do país que pode tumultuar a economia global.

RENEE MALTEZOU E HARRY PA, REUTERS

17 de junho de 2011 | 07h30

Papandreou escolheu o até então ministro da Defesa, Evangelos Venizelos para chefiar o Ministério das Finanças no lugar de George Papaconstantinou, arquiteto de um programa de aperto que provocou uma violenta reação nas ruas e revolta dentro do governista Partido Socialista.

A medida deve dar tempo ao combalido primeiro-ministro, mas não deve diluir o ceticismo com a capacidade da Grécia de implementar uma nova rodada de reformas profundas e dolorosas.

A União Europeia e o Fundo Monetário Internacional fizeram um novo pacote de resgate à Grécia, estimado em 120 bilhões de euros, que tem como condição o pacote de cinco anos avaliado em 28 bilhões de euros (39,59 bilhões de dólares) em cortes, aumento de impostos e privatizações proposto por Papandreou.

(Reportagem adicional de Lefteris Papadimos, Ingrid Melander e Angeliki Koutantou)

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIAFINANCASTROCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.