Premiê italiano se diz preocupado com possível moratória da Sicília

O primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, disse nesta terça-feira que espera que o governador da Sicília renuncie após um agravamento do crescente crise financeira que deixou a região autônoma à beira de uma moratória.

Reuters

17 de julho de 2012 | 12h55

Monti disse em comunicado que há "graves preocupações" que a ilha possa declarar um calote de sua dívida e disse que escreveu uma carta ao governador Raffaele Lombardo pedindo uma confirmação de que ele vai renunciar ao final do mês.

"As soluções que podem ser consideradas que envolvem a ação da parte de governo não podem deixar de levar em conta a situação da administração no nível regional, mas sim encarar isso para dispensar os instrumentos mais eficientes e apropriados", disse o comunicado.

(Reportagem de James Mackenzie)

Mais conteúdo sobre:
ITALIASICILIADEFAULT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.