AP
AP

Premiê russo acusa oposição de não ter programa nem líderes

Putin também afirmou que próximas eleições presidenciais, em março, têm de ser 'transparentes'

REUTERS

27 de dezembro de 2011 | 08h07

MOSCOU - O primeiro-ministro Vladimir Putin acusou a oposição nesta terça-feira, 27, de não ter um programa político nem líderes, em seu primeiro comentário desde que dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas do país no fim de semana para protestar contra os resultados da eleição parlamentar, que afirmam ter sido fraudada.

"O problema é que eles não têm um único programa. Eles têm muitos programas individuais, mas nada unificado e nenhum caminho claro para alcançar suas metas, que também não são claras. E não há ninguém com capacidade para fazer algo concreto", disse ele, num pronunciamento à coalizão que o apoia, a Frente de Todo o Povo da Rússia.

Ele também afirmou que as próximas eleições presidenciais, em março, têm de ser "transparentes".

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAPUTINOPOSICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.