Premiê turco diz que 120 operários ainda podem estar presos em mina; mortos chegam a 238

Cerca de 120 homens ainda estariam presos em uma mina de carvão no oeste da Turquia onde 238 mineiros morreram após um incêndio, em um dos piores desastres registrados até hoje no setor industrial turco, disse o primeiro-ministro Tayyip Erdogan nesta quarta-feira.

Reuters

14 Maio 2014 | 10h57

"De acordo com os primeiros indicadores, 238 de nossos trabalhadores perderam a vida e 80 ficaram feridos", disse Erdogan em uma coletiva de imprensa, depois de visitar a mina em Soma, situada cerca de 480 quilômetros a sudoeste de Istambul.

(Por Humeyra Pamuk)

Mais conteúdo sobre:
Turquia Recep Erdogan acidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.