Premiê turco promete reformas para minorias religiosas

O primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, prometeu neste sábado, durante raro encontro com líderes das minorias religiosas do país, realizar reformas democráticas que enfatizem os direitos das mesmas, um importante ponto para a entrada do país na União Europeia.

AYLA JEAN YACKLEY, REUTERS

15 de agosto de 2009 | 16h42

O patriarca ortodoxo ecumênico Bartolomeu e líderes das pequenas comunidades do país --armênia, judaica, ortodoxa siríaca e católica siríaca-- almoçaram com Erdogan e ministros na ilha de Buyukada, perto de Istambul, disse à Reuters uma autoridade do patriarcado que pediu para não ser identificada.

O almoço coincidiu com medidas reformistas do governo para amenizar tensões de décadas com os 12 milhões de curdos do país.

Erdogan, um devoto muçulmano cujo governo é visto com suspeitas devido às suas raízes islâmicas, fez alusão, em seu discurso, a um amplo processo reformista.

"Agora é essencial para nós abraçar todos os 71,5 milhões do povo desta nação com respeito e amor", disse, repetindo sua oposição ao nacionalismo étnico e dizendo que seu governo mantém equidistância com todos os credos.

"Há falhas na implementação? Sim. Vamos superá-las juntos nessa luta. Acredito que essa iniciativa democrática mudará muitas coisas neste país", afirmou, em comentários divulgados pela CNN Turca e confirmadas pela autoridade do patriarcado.

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIAPREMIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.