Presidente da Itália sinaliza que eleição pode ser em 10 de março

O presidente da Itália indicou nesta sexta-feira que estava aberto para realizar a eleição nacional em 10 de março, um mês antes do previsto, se o Parlamento aprovar uma importante lei antes.

Reuters

16 de novembro de 2012 | 21h22

Os mercados têm aguardado um sinal de quando as eleições acontecerão por causa do desejo de que o próximo governo dê continuidade às reformas econômicas iniciadas pelo governo do primeiro-ministro tecnocrata Mario Monti.

As eleições na terceira maior economia da zona do euro estão previstas para o primeiro semestre, após o fim do mandato de cinco anos do Parlamento. A data amplamente esperada é no início de abril, sendo o dia 7 o mais provável até agora.

Após se reunir com líderes do Parlamento, o presidente da Itália, Giorgio Napolitano, divulgou um comunicado dizendo que acreditava que as eleições para governos locais em três regiões do país, como Lazio, Molise e Lombardia, deverão acontecer em 10 de março.

Mas também disse que os italianos devem ser poupados de uma "sucessão frenética de eleições" se possível, indicando que o pleito nacional poderá ser feito na mesma data.

(Reportagem de Philip Pullella e Naomi O'Leary)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAELEICAOMARCO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.