Presidente da Ucrânia diz que vai pedir a Putin retirada de combatentes rebeldes

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse nesta quinta-feira que vai pedir ao presidente russo, Vladimir Putin, que tome medidas pela retirada dos separatistas pró-Rússia quando os dois líderes se reunirem na semana que vem, informou o site da Presidência ucraniana.

REUTERS

21 de agosto de 2014 | 14h26

Poroshenko tem encontro marcado com Putin em Minsk, capital de Belarus, em 26 de agosto, em uma reunião que também contará com as presenças de líderes da União Europeia e da União Aduaneira liderada pela Rússia.

Apesar de não ter mencionado Putin pelo nome, Poroshenko disse ao site da Presidência que a Ucrânia "vai pedir pela retirada dos combatentes (rebeldes) da Ucrânia".

O governo de Poroshenko, apoiado pelo Ocidente, acusa a Rússia de orquestrar a revolta separatista no leste da Ucrânia, em que mais de 2.000 pessoas foram mortas, e de armar os rebeldes. Moscou nega.

(Por Richard Balmforth)

Tudo o que sabemos sobre:
UCRANIAPOROSHENKOPUTINENCONTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.