Presidente de Portugal deve ser reeleito no domingo

O presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, deve conseguir uma tranquila reeleição no próximo domingo, quando o país, que enfrenta uma crise econômica, vai às urnas.

REUTERS

21 de janeiro de 2011 | 12h23

Pesquisa da Universidade Católica de Portugal deu à Cavaco Silva 59 por cento da preferência, sinalizando vitória em primeiro turno.

O principal adversário de Cavaco, o socialista Manuel Alegre, ficou com 22 por cento das intenções de votos, segundo a mesma pesquisa.

O papel do presidente em Portugal é praticamente cerimonial, embora ele tenha o poder de demitir o primeiro-ministro, convocar novas eleições e mediar negociações entre os partidos.

Cavaco Silva, um ex-professor de economia que atuou como primeiro-ministro por 10 anos, desempenhou importante papel nos últimos meses, à medida em que aumentaram as pressões para Portugal arrumar as contas e evitar seguir os passos de Grécia e Irlanda, que precisaram de ajuda financeira internacional.

Apesar de pertencer ao partido oposicionista Social Democrata, de centro-direita, Cavaco Silva apoia a estratégia do primeiro-ministro José Sócrates de reduzir o déficit orçamentário por meio de aumento de impostos e corte de gastos públicos.

Como tem minoria no parlamento, o governo de Sócrates precisa do apoio dos social-democratas para as medidas de austeridade.

A pesquisa realizada pela Universidade Católica de Portugal entrevistou 4.321 pessoas entre os dias 15 e 18 de janeiro e tem margem de erro de 1,5 ponto porcentual.

(Reportagem de Angus MacSwan)

Tudo o que sabemos sobre:
PORTUGALELEICOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.