Presidente do Parlamento polonês decreta luto nacional por Kaczynski

Presidente do Parlamento polonês decreta luto nacional por Kaczynski

Centenas de poloneses se dirigem ao palácio presidencial para prestar homenagens

10 de abril de 2010 | 12h05

VARSÓVIA - O presidente do Parlamento polonês e o presidente interino do país, Bronislaw Komorowski, decretou hoje uma semana de luto nacional pela morte do presidente da Polônia, Lech Kaczynski, em um acidente de avião na Rússia.

 

Komorowski, que pela Constituição polonesa assume as funções presidenciais, chamou à unidade do país diante da tragédia.

 

Após a morte de Kaczynski, tudo aponta para a convocação de eleições antecipadas - inicialmente, as mesmas estavam previstas para o final desse semestre -, provavelmente para junho.

 

O próprio Komorowski será, de acordo à Constituição, quem deve anunciar a convocação das eleições.

 

Dadas as circunstâncias que o presidente do Parlamento é, além disso, o candidato para presidenciais, embora por enquanto o político liberal tenha evitado fazer declarações e tenha se limitado

a chamar à união nacional frente à tragédia.

 

Enquanto isso, centenas de poloneses se dirigem ao palácio presidencial para depositar flores e acender velas.

 

A morte de Kaczynski, ao cair seu avião no aeroporto russo de Smolensk, sacudiu à Polônia.

Kaczynski, de 60 anos e presidente polonês desde 2005, morreu com os demais ocupantes do avião presidencial que caiu próximo do aeroporto russo. Ao todo, as 96 pessoas que estavam na aeronave

morreram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.