Presidente italiano negocia com partidos após saída de premiê

Giorgio Napolitano discute com partidos a possibilidade de convocar novas eleições ou nomeia governo interino

Efe,

28 de janeiro de 2008 | 07h36

O presidente da República italiana, Giorgio Napolitano, continua nesta segunda-feira, 28, as consultas com os líderes políticos após a renúncia do primeiro-ministro, Romano Prodi. Napolitano começará a receber os representantes dos partidos com maior representação.   Veja também: Conheça a trajetória de Romano Prodi Futuro do governo está nas mãos do presidente Prodi solicitou 33 moções   O chefe de governo italiano terá que decidir se dissolve o Parlamento e convoca eleições nos próximos meses ou se nomeia um governo de transição com a incumbência de reformar o sistema eleitoral.   No sábado passado, o presidente da República italiana se reuniu com representantes de dez pequenos partidos, dos quais seis se mostraram favoráveis a um governo de transição, três a convocar novo pleito e um a dar uma nova oportunidade a Prodi.   Napolitano receberá os parlamentares da oposição, da Liga Norte, da União de Democratas cristãos e de Centro (UDC) e Aliança Nacional, assim como a Refundação Comunista.   As grandes legendas também estão divididas. A Liga Norte, Aliança Nacional e Forza Itália pedem novas eleições. Inclusive o ex-presidente Silvio Berlusconi, que encontra Napolitano na terça-feira, pressionou a favor de eleições ao anunciar que, se não forem convocadas, "milhões de pessoas irão pedí-las a Roma".   O líder da UDC, Pier Ferdinando Casini, já antecipou que expressará a Napolitano seu pedido de um governo de transição, da mesma forma que o secretário de Refundação Comunista, Franco Giordano.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliagoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.