Presidente russo diz que Japão enfrenta 'desastre colossal'

O presidente russo, Dmitry Medvedev, disse nesta quinta-feira que o Japão está enfrentando uma catástrofe colossal.

REUTERS

17 de março de 2011 | 09h49

"Se você observar o que está acontecendo no Japão, é claro que é um desastre nacional colossal, uma catástrofe", disse Medvedev durante uma reunião com o presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev.

A Rússia intensificou seu monitoramento dos níveis de radiação no extremo leste do país depois que um terremoto desencadeou uma série de acidentes na usina de Daiichi, em Fukushima, no norte do Japão.

O Ministério de Emergências disse que a radiação na região de Primorye, na Rússia, que inclui a cidade de Vladivostok e está separada do Japão apenas pelo mar do Japão, estava consideravelmente acima dos índices normais nesta quinta-feira.

"Espero que não haja problemas tão sérios, como cataclismas" na Rússia e em seus outros vizinhos, disse Medvedev durante uma reunião na residência Gorki, nos arredores do Moscou.

Referindo-se à seca do ano passado na Rússia, Medvedev disse que esperava uma melhor safra neste ano na Rússia e no Cazaquistão.

"Espero que as condições climáticas sejam favoráveis para a colheita", disse Medvedev.

(Reportagem de Alexei Anishchuk)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAJAPAOMEDVEDEV*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.