Presidente ucraniano quer mais poderes para realizar reformas

O presidente ucraniano, Viktor Yanukovich, pediu nesta terça-feira que a Constituição seja reformada para ampliar seus poderes. Com isso, ele pretende forçar a aprovação de duras reformas econômicas que não têm grande apoio.

OLZHAS AUYEZOV, REUTERS

24 de agosto de 2010 | 09h06

Em seu primeiro discurso do Dia da Independência desde que assumiu o cargo, em fevereiro, Yanukovich disse que o país -- ex-república soviética -- precisava de um sistema novo e estável, liderado por um "presidente forte".

"Eu vejo uma Ucrânia renovada, como um Estado com um sistema político estável. Estou pronto para propor uma fórmula para essa sociedade", disse ele em uma assembleia de autoridades em Kiev.

"Isso significa um presidente forte com poderes reais para coordenar e controlar a implementação de questões-chave em reformas e o percurso estratégico do país", declarou. "Para alcançar isso, precisamos de uma rigorosa reforma da Constituição."

Yanukovich, de 60 anos, tem o apoio financeiro de alguns dos empresários mais ricos da Ucrânia e venceu uma amarga batalha eleitoral contra a ex-premiê Yulia Tymoshenko para assumir o mandato no início do ano.

A oposição política liderada por Tymoshenko parece disposta a qualificar o pedido de maiores poderes para o Executivo como uma medida no sentido de um autoritarismo no estilo russo, apesar da promessa de Yanukovich de manter a Ucrânia em um caminho democrático.

Tudo o que sabemos sobre:
UCRANIAPRESIDENTEREFORMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.