Primeiro-ministro britânico defende relação firme com os EUA

Primeiro-ministro britânico se reune neste domingo com George W. Bush

EFE

29 Julho 2007 | 10h05

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, expressou neste domingo, 29, seu desejo de construir uma relação firme com os Estados Unidos, com o qual seu país compartilha "valores comuns de liberdade, oportunidade e dignidade do indivíduo".   Em declaração divulgada pela sua assessoria, por causa de sua primeira reunião com o presidente americano, George W. Bush, que acontece neste domingo, Brown disse que o vínculo com os EUA representa a "relação bilateral mais importante" para seu país.   Brown - que substituiu Blair em 27 de junho - pretende pôr um fim nas dúvidas em torno de sua relação com Washington, depois de o ministro de Cooperação Internacional britânico, Douglas Alexander, sugerir recentemente em discurso que o Reino Unido apoiaria um vínculo diferente com os EUA.   A isto se acrescenta a aparente preocupação em Washington pela decisão de Brown de nomear Malloch Brown, ex-subsecretário-geral da ONU e crítico da administração Bush, como vice-ministro de Assuntos Exteriores. "Devido aos valores que compartilhamos, a relação com os Estados Unidos não é apenas forte, mas pode ser mais forte nos próximos anos", especificou o chefe do governo britânico, que deve se reunir com Bush em Camp David.   "Sabemos que não podemos resolver nenhum dos grandes problemas mundiais sem uma ativa participação dos EUA", acrescentou. "Assim como Reino Unido e EUA sempre estiveram juntos para enfrentar grandes desafios globais no passado, seguiremos trabalhando estreitamente juntos, como amigos, para enfrentar os grandes desafios globais do futuro", ressaltou.   "A relação entre o presidente americano e o primeiro-ministro do Reino Unido sempre será forte, e quero reunir-me com o presidente Bush para dialogar sobre como podemos trabalhar juntos para atender muitos dos grandes desafios que afrontamos", afirmou.   Espera-se que na cúpula de Camp David os dois governantes falem de assuntos internacionais como Iraque, Afeganistão, Oriente Médio, Darfur e Kosovo, e discutam as negociações mundiais de comércio e o problema da mudança climática. Depois de se reunir com Bush, Brown viajará a Nova York para pronunciar um discurso nas Nações Unidas e espera reunir-se com o secretário-geral da organização, Ban Ki-moon.  

Mais conteúdo sobre:
Reino UnidoIraqueBrown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.