Ciro de Luca/Reuters
Ciro de Luca/Reuters

Primeiro-ministro italiano renuncia; eleições devem ocorrer em fevereiro

Mario Monti apresentou seu pedido de renúncia após o Orçamento de 2013 ser aprovado pelo Parlamento

estadão.com.br,

21 de dezembro de 2012 | 11h24

(Texto atualizado às 18h30) ROMA - O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, apresentou sua renúncia ao presidente Giorgio Napolitano nesta sexta-feira, informou o gabinete da Presidência, abrindo caminho para eleições nacionais em fevereiro.

Napolitano deve dissolver o Parlamento nos próximos dias e já indicou que a data mais provável para eleições é 24 de fevereiro. Ele iniciará consultas com líderes políticos no sábado para discutir os próximos passos, segundo comunicado, e nesse meio tempo pediu a Monti para continuar no cargo de forma interina.

Monti entregou sua renúncia durante breve reunião no palácio presidencial, pouco depois de o Parlamento aprovar o Orçamento do governo para 2013 por 309 votos contra 55.

Monti, que neste mês perdeu o apoio do partido Povo da Liberdade (PDL), de centro-direita, que dava suporte a seu governo tecnocrata, já havia anunciado que renunciaria quando o Orçamento fosse aprovado. Ele deve conceder uma entrevista coletiva no domingo na qual pode dizer que pretende se candidatar na eleição, que deve ser realizada em 24 de fevereiro.

Com informações da Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
Mario Monti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.