Primeiro-ministro turco cancela viagem à Argentina

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, cancelou uma visita à Argentina neste domingo depois que autoridades de Buenos Aires impediram a exibição de um busto do fundador da Turquia, um gesto que a Turquia atribuiu a lobistas armênios.

REUTERS

30 Maio 2010 | 11h11

A disputa em torno da estátua, que deveria ser revelada em um parque, ocorre durante uma passagem de grande relevância de Erdogan pela América do Sul, e sublinha o quanto a tensão das relações entre a Turquia e a Armênia por conta do assassinato em massa de armênios em 1915 pode impedir a ampliação de seus laços com o exterior.

O Ministério das Relações Exteriores da Turquia informou em um comunicado que a visita de dois dias foi cancelada, e que espera que a Argentina tome medidas para remover a sombra lançada sobre as relações entre o país e a Turquia.

"A viagem foi cancelada porque a permissão por escrito para o monumento dada com antecedência à Turquia pelo distrito de Buenos Aires foi revertida como resultado de iniciativas do lobby armênio, que se opõe à Turquia", indicou o comunicado.

Mustafa Kemal Ataturk fundou a Turquia em 1923 após o colapso do Império Otomano, e é amplamente reverenciado pelos turcos. Bustos e estátuas de Ataturk se espalham pelo país.

A presidente argentina conversou com Erdogan para explicar que não podia reverter a decisão, o que ele considerou inaceitável e o levou a decidir não ir, acrescentou o comunicado.

Esperanças de que um acordo histórico assinado no ano passado entre a Turquia muçulmana e a Armênia cristã poderia encerrar um século de hostilidades sofreram um golpe no último mês, quando a ratificação do acordo foi suspensa.

A Turquia aceita que muitos armênios foram assassinados, mas nega com veemência que até 1,5 milhão tenham morrido e que se trata de um genocídio. Grupos lobistas e imigrantes armênios há tempos pressionam pelo reconhecimento da matança como tal.

Erdogan chegou ao Brasil na semana passada, onde ele e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defenderam o acordo de troca de combustível nuclear com o Irã. Erdogan deve ir ao Chile ainda neste domingo.

Mais conteúdo sobre:
TURQUIA ARGENTINA VISITA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.