Princesa Cristina, da Espanha, é acusada de fraude fiscal e lavagem de dinheiro

Após uma longa investigação, um juiz espanhol indiciou a princesa Cristina, filha mais nova do rei Juan Carlos, pelos crimes de fraude fiscal e lavagem de dinheiro, abrindo caminho para possivelmente o primeiro julgamento de um membro da família real, disse a mídia da Espanha nesta terça-feira.

Reuters

07 de janeiro de 2014 | 07h31

O magistrado de Palma de Mallorca José Castro afirmou em um documento de 200 páginas que há provas de que Cristina, de 48 anos, cometeu os crimes e a convocou para prestar depoimento em 8 de março, de acordo com o jornal El País.

O marido de Cristina, o ex-jogador de handebol da Espanha Iñaki Urdangarin, foi indiciado por apropriação indébita e outros crimes relacionados à ONG dele, o Instituto Nóos, que obteve contratos públicos para realizar conferências de negócios e esportes.

(Reportagem de Fiona Ortiz)

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHAPRINCESALEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.