Principal acusado em escândalo de corrupção na Espanha comparece a tribunal

O ex-tesoureiro do partido governista da Espanha, que está no centro de um escândalo de corrupção que prejudicou politicamente o primeiro-ministro Mariano Rajoy, compareceu nesta segunda-feira a um tribunal para um interrogatório sobre os milhões de euros que depositou em contas suíças.

Reuters

25 de fevereiro de 2013 | 11h34

Luis Bárcenas é acusado de usar sua posição para aceitar subornos, sonegar impostos ao esconder renda na Suíça e lavagem de dinheiro por meio de empresas de fachada -- acusações que carregam penas de prisão de até seis anos e multas.

A longa investigação da Suprema Corte sobre Bárcenas e um caso de corrupção envolvendo o cunhado do rei da Espanha enfureceram os espanhóis, num momento em que a profunda recessão levou a taxa de desemprego a 26 por cento e fez o governo cortar gastos públicos.

Bárcenas saiu do carro diante do tribunal e entrou no edifício no centro de Madri às 12h20 (9h20 no horário de Brasília) para a audiência a portas fechadas. Ele não falou com a multidão de jornalistas que o aguardava do lado de fora.

A promotoria pediu ao magistrado Pablo Ruz para colocar Bárcenas, de 55 anos, em liberdade sob fiança e restringir seus movimentos.

No sistema jurídico da Espanha, longas investigações pré-julgamento são realizadas por meio da análise de juízes como Ruz. Um julgamento ainda pode estar a meses ou anos de distância de Bárcenas.

(Reportagem de Julien Toyer e Carlos Ruano)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.