Príncipe William deve servir nas forças especiais britânicas

Segundo na sucessão do trono trabalhará no Exército e no Ministério da Defesa em seu treinamento militar

Efe,

31 de julho de 2008 | 10h32

O príncipe William servirá nas forças especiais do Reino Unido como parte de sua formação militar, anunciou nesta quinta-feira, 31, a Clarence House, residência oficial do príncipe Charles. O neto da rainha Elizabeth II será alocado temporariamente no Exército e passará também algum tempo no Ministério da Defesa britânico, mas não participará de missões operacionais, segundo um porta-voz. O segundo na linha de sucessão completou recentemente seu período de serviço na Marinha a bordo da fragata HMS Iron Duke, destacada no Caribe, e antes serviu como oficial no regimento da Cavalaria Real. Durante os seis meses que passou a bordo da fragata, o príncipe participou de duas operações de interceptação de traficantes no Caribe, assim como de manobras de resgate em caso de furacão. Segundo a Clarence House, o príncipe trabalhará com a equipe central do Ministério da Defesa britânico, o que o permitirá ver como são dirigidas as Forças Armadas britânicas. Depois, aprenderá táticas da condução de helicópteros na Aeronáutica, onde deve ampliar sua experiência de piloto ao comando de diferentes tipos de aparelhos. Durante os quatro meses que passou na Royal Air Force, William foi a Kandahar, no Afeganistão, onde se reuniu com as tropas britânicas que servem no fronte. William foi criticado recentemente pela imprensa britânica por ter aproveitado seu treinamento com um helicóptero Chinook para voar com o irmão, o príncipe Harry, até uma despedida de solteiros na ilha de Wight, sul da Inglaterra.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidopríncipe William

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.