Príncipe William será enviado para missão nas ilhas Malvinas

O príncipe William, que é piloto da Real Força Aérea Britânica (RAF), será enviado no ano que vem às ilhas Malvinas (ou Falklands), cenário de uma guerra de dez semanas da Grã-Bretanha contra a Argentina em 1982.

REUTERS

10 de novembro de 2011 | 16h36

William atualmente serve numa base RAF no País de Gales, e o Ministério da Defesa afirmou nesta quinta-feira que ele passará seis semanas numa missão de rotina no arquipélago do Atlântico Sul, em fevereiro e março.

"Essa mobilização é parte de um rodízio normal do pessoal do esquadrão, e será parte do treinamento do tenente aéreo em Gales e da sua progressão na carreira de piloto de busca e resgate dentro da RAF", disse o ministério em nota.

A Argentina nunca deixou de reivindicar a posse das Malvinas, e a tensão cresceu nos últimos anos por causa da prospecção de petróleo na região.

A guerra, que completa três décadas no ano que vem, matou 255 soldados britânicos e cerca de 650 argentinos.

William mantém-se discreto desde o seu suntuoso casamento neste ano com a duquesa Kate, que não deve acompanhá-lo na missão.

(Reportagem de Michael Holden)

Tudo o que sabemos sobre:
GRABRETANHAWILLIAMMALVINAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.