Príncipe William vai se juntar às forças especiais militares

O príncipe britânico William vaipassar um tempo com as forças especiais militares de seu país,informou a residência oficial do príncipe, nesta quinta-feira. O segundo na linha de sucessão ao trono vai visitar emoutubro as forças especiais do Reino Unido -- o Serviço AéreoEspecial e o Serviço Especial da Marinha. Mas seu papel nãoserá operacional. O príncipe também vai passar por um período no Ministérioda Defesa e nas Tropas Aéreas do Exército, aprendendo táticas etécnicas de helicóptero. A tarefa vai marcar o fim de seu processo de familiarizaçãocom as Forças Armadas por este ano. Ele começou como oficial noRegimento Doméstico de Cavalaria. Depois, ele passou quatro meses com a Força Aérea Real(RAF), no qual ganhou condecoração. O tempo que passou com a RAF foi conturbado, após oMinistério da Defesa ter recebido críticas por permitir aopríncipe pilotar helicópteros militares na festa de despedidade solteiro de seu primo e para levar a namorada, KateMiddleton, à casa de sua família. Mais recentemente, ele passou dois meses com a MarinhaReal, fazendo parte das operações antinarcóticos no Caribe. Um porta-voz da Clarence House, residência oficial deWilliam, o irmão Harry, e o pai, Charles, disse: "assim comoas últimas visitas do príncipe, um dos objetivos é destacar aimportância e a dificuldade do trabalho desempenhado por homense mulheres nas Forças Armadas". (Reportagem de Avril Ormsby)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.