Protesto contra Israel em partida da Davis acaba em 3 prisões

Jogo de duplas realizado a portas fechadas por razões de segurança acabou com vitória sueca por 3 sets a 1

Efe,

07 de março de 2009 | 13h15

Três pessoas foram detidas hoje em confrontos com a Polícia sueca em Malmo, no sul do país, durante uma manifestação de protesto contra a disputa das oitavas-de-final do Grupo Mundial da Copa Davis entre Israel e Suécia, realizada a portas fechadas e sem público, por motivos de segurança. As detenções ocorreram depois que um grupo de pessoas mascaradas jogou tinta, garrafas e petardos contra a Polícia nos arredores do local das partidas, que tinha cerca de mil agentes vigiando do lado de fora para prevenir possíveis atos de protesto.A Suécia venceu a partida de duplas contra Israel diante da arena vazia. Simon Aspelin e Robert Lindstedt derrotaram Andy Ram e Amir Hadad por 3 sets a 1, parciais de 6-4, 1-6, 7-6 (4), 6-4. Agora o confronto melhor de cinco está 2 a 1 para os europeus.A manifestação saiu ao meio-dia do centro de Malmo, reuniu cerca de 5 mil pessoas, segundo a Polícia, e ocorreu sem incidentes até chegar às cercanias do pavilhão, quando um grupo de manifestantes se separou dos outros e começou a jogar objetos.A mobilização tinha sido convocada por um grupo surgido a partir  da rede social Facebook com o propósito de evitar a disputa, em protesto contra a atuação israelense na Faixa de Gaza. A concentração se dissolveu pacificamente por volta das 15h30.

Tudo o que sabemos sobre:
SuéciaIsraelDavis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.