Putin aceita presidir partido e garante futuro político

Liderança do Rússia Unida, que tem maioria na Duma, assegura indicação ao cargo de premiê após mandato

Efe,

15 de abril de 2008 | 08h00

O presidente russo em fim de mandato, Vladimir Putin, foi eleito nesta terça-feira, 15, no 9.º Congresso do partido governista Rússia Unida (RU), líder da legenda por um período de quatro anos, a partir de 7 de maio. A decisão serve para blindar o futuro político do governante e consolidar ainda mais sua capacidade de manobra no país, já que o posto lhe garante praticamente o cargo de premiê, quando for indicado pelo partido - que tem maioria no Parlamento. O presidente eleito Dmitri Medvedev já anunciou que logo após assumir o poder vai propor aos deputados a candidatura de Putin ao cargo de primeiro-ministro.Os mais de 600 delegados aprovaram por unanimidade a escolha de Putin, que pouco antes aceitou a oferta de liderar o partido governista. "Estou disposto a assumir uma responsabilidade adicional e liderar o Rússia Unida", disse o chefe do Kremlin, citado pela agência Interfax. O convite formal a Putin foi feito pelo atual líder do Rússia Unida e presidente da Duma do Estado (Câmara dos Deputados), Boris Grizlov, no começo da segunda jornada de trabalhos do Congresso, que também tem a participação do presidente eleito, Dmitri Medvedev. "Hoje tenho todas as bases para em nome do partido convidar o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e Medvedev a fazer parte de nosso partido", disse Grizlov. Medvédev também discursou no Congresso, mas declinou o convite de participar diretamente do trabalho do Rússia Unida. "Sem dúvida, o Rússia Unida é o partido dos meus correligionários e é uma legenda da qual sou ideologicamente próximo, mas considero que participar diretamente de seus trabalhos é, por enquanto, prematuro", explicou. Ao mesmo tempo, o presidente eleito respaldou calorosamente a iniciativa que Putin lidere o partido. "Acho que se trata de uma proposta lógica e oportuna. O acordo do presidente (Putin) permitirá fortalecer o partido e a cooperação dos poderes Executivo e Legislativo em nível federal", disse Medvedev. O presidente eleito acrescentou que o fato de Putin liderar o Rússia Unida "abrirá a perspectiva da legenda na Rússia de um governo que se apóie em uma maioria parlamentar". O RU conta com cerca de 2 milhões de militantes e maioria constitucional de mais de dois terços (15 de 450 cadeiras) na Duma do Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
Vladimir PutinRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.