Putin ataca o Ocidente por documentos do WikiLeaks

MOSCOU - O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, atacou na quinta-feira os Estados Unidos por causa das comunicações diplomáticas divulgadas pelo WikiLeaks, e afirmou que o Ocidente não tem direito de passar sermões sobre democracia à Rússia.

REUTERS

09 de dezembro de 2010 | 16h57

Questionado sobre os documentos que o chamam de "cão alfa", à frente de uma burocracia corrupta e autoritária, Putin disparou: "Vocês acham que o serviço diplomático norte-americano é uma fonte cristalina de informação? Vocês acham?"

Ele então criticou o Ocidente pela prisão de Julian Assange, fundador do WikiLeaks, acusado de crime sexual na Suécia.

"Se isso é democracia total, então por que esconderam o sr. Assange na prisão? Isso é o quê, democracia?"

"Então, vocês sabem, é como dizem no interior (da Rússia): a vaca de alguém pode mugir, mas a sua deve ficar quieta. Então eu gostaria de atirar o disco (do hóquei) de volta para os nossos colegas norte-americanos", disse Putin ao receber seu homólogo francês, François Fillon.

(Reportagem de Gleb Bryanski)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAPUTINWIKI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.