Putin diz que escudo antimísseis dos EUA é dirigido à Rússia

Esperamos que o novo governo americano seja mais construtivo e responsável, afirmou o premiê em Moscou

Efe

24 de novembro de 2008 | 11h26

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, afirmou hoje que os elementos do escudo antimísseis que os Estados Unidos planejam posicionar na Polônia e na República Tcheca visa seu país, e não o Irã, como dizem os Estados Unidos. "Este projeto está dirigido contra o potencial estratégico da Rússia", declarou Putin durante uma conferência internacional sobre assuntos humanitários. "Não se sabe quem sai ganhando com estes planos, mas está claro que o mundo em geral e a Europa, sobretudo, perdem".A Rússia afirma que o radar que os EUA devem posicionar em território tcheco permitiria que o Pentágono controlasse as bases de mísseis estratégicos posicionadas na parte européia da Rússia e os submarinos nucleares da Frota do Norte. Enquanto isto, os mísseis interceptores em solo polonês poderiam  abater foguetes russos durante a fase inicial de lançamento. Ao mesmo tempo, o primeiro-ministro russo expressou sua esperança de que Washington se abstenha de equipar as plataformas tcheca e polonesa para o escudo antimísseis. Em troca, Putin sinalizou com a retirada de mísseis táticos russos do enclave de Kaliningrado, no Báltico. "Não é um segredo que encontrar uma solução comum com a atual administração americana não é possível, mas esperamos que o novo governo seja mais construtivo, responsável e, o que não é menos importante, tenha uma visão a longo prazo", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
PutinRússiaescudo antmísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.