Putin diz que houve diálogo 'positivo' em encontro com Bush

Presidente russo afirma não ter ocorrido 'avanços drásticos' sobre escudo antimísseis dos EUA no leste europeu

Efe,

06 de abril de 2008 | 05h44

O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou neste domingo, 6, que houve um diálogo "positivo" em sua reunião com seu colega americano, George W. Bush, apesar de não ter ocorrido "avanços drásticos" em áreas de desacordo, como o escudo antimísseis que os EUA planejam instalar no leste europeu. Veja também: Medvédev promete avançar nas relações entre EUA e Rússia Putin e Bush assinaram neste domingo um "marco estratégico" que estabelece as bases da relação entre os dois países para o futuro em áreas como a não-proliferação de armas de destruição em massa e a economia. O documento também menciona a defesa antimísseis, embora não estabelece o acordo sobre o escudo antimísseis que os EUA planejam instalar no leste europeu, como pretendia originalmente a Casa Branca. Em entrevista coletiva conjunta com Bush, Putin afirmou que os desacordos em torno do escudo antimísseis "não são de palavras, mas de conteúdo". Os dois governantes insistiram em que, embora persistam as diferenças, o diálogo continua. "A declaração reflete as divergências existentes, antes de tudo no dossiê político militar. Mas é importante destacar que reafirmamos nossa disposição de trabalhar para superá-las", disse Putin. "Novamente reafirmamos que a era na qual Rússia e EUA se viam mutuamente como inimigos ou como uma ameaça estratégica terminou", acrescentou. O presidente americano declarou que a relação entre ambos foi baseada "na tentativa de se livrar da Guerra Fria, porque ela já terminou". Bush aludiu ainda ao escudo antimísseis e indicou que os Estados Unidos ofereceram garantias à Rússia, que teme que esse sistema ameace seu território. Entre essas garantias está a possibilidade de que inspetores russos examinem o dispositivo e a promessa de que ele não será ativado até que um terceiro país realize um teste com mísseis.  A reunião entre os presidentes dos Estados Unidos e da Rússia aconteceu em Sochi (Rússia). A reunião, que começou por volta das 10 horas (3 horas de Brasília), contou com a participação em determinado momento do presidente eleito russo, Dmitri Medvédev, que assumirá o cargo no dia 7 de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAGeorge BushVladimir Putin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.