Putin diz que Rússia não vai travar guerra com ninguém

O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta sábado que a Rússia não vai travar guerra com ninguém, mas que uma ordem mundial em que um líder diz aos outros o que fazer não será aceita por Moscou.

REUTERS

07 de fevereiro de 2015 | 13h11

Os comentários foram os primeiros de Putin desde seu encontro, na sexta-feira, com o presidente francês, François Hollande, e a chanceler alemã, Angela Merkel, sobre a crise na Ucrânia.

"Claramente há uma tentativa de conter o nosso desenvolvimento por diferentes meios. Há uma tentativa de perturbar a atual ordem mundial... com um líder incontestável que deseja permanecer assim, pensando que tem permissão para fazer tudo enquanto os outros só podem fazer o que ele permite e apenas se for do seu interesse", disse Putin.

"Essa ordem mundial nunca será aceita pela Rússia... Mas nós não vamos travar guerra com ninguém, vamos cooperar com todos", acrescentou o presidente russo, durante encontro com sindicalistas na cidade de Sochi, no sul do país.

O governo da Ucrânia e o Ocidente acusam Moscou de alimentar uma rebelião pró-Rússia no leste ucraniano e de fornecer armas e combatentes para os separatistas. Moscou nega as acusações.

Putin reiterou que as sanções ocidentais impostas contra a Rússia em retaliação por seu papel no conflito ucraniano não vão funcionar.

"Sanções - no fim eu acho que elas não vão trazer alegria para ninguém e claramente não podem ser eficientes com relação a um país como o nosso, apesar de estarem causando alguns danos para nós. E nós devemos compreender isso e aumentar o nosso nível de soberania, inclusive na economia", afirmou.

(Reportagem de Denis Pinchuk)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAPUTINSEMGUERRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.