Putin diz que será premiê caso Medvedev se torne presidente

O presidente russo, Vladimir Putin,afirmou nesta segunda-feira que será primeiro-ministro dogoverno caso seu aliado Dmitry Medvedev seja eleito presidente. "Se os cidadãos russos manifestarem sua confiança em DmitryMedvedev e o elegerem como presidente do país, estou prontopara comandar o governo", afirmou Putin em um congresso dopartido Rússia Unida realizado perto da praça Vermelha, emMoscou. "Não deveríamos ter vergonha ou ter medo de transferir aschaves do poder, o destino da Rússia para as mãos desse homem",acrescentou. Na semana passada, Putin apontou Medvedev, primeirovice-premiê do país e chefe da estatal petrolífera Gazprom,para ser o candidato de seu partido, o Rússia Unida, naseleições presidenciais de março. A Constituição russa proíbeque Putin tente conseguir um terceiro mandato. Segundo analistas, a opção por um aliado de longa data sembase política própria sinaliza que Putin pretende continuardetendo poder após sair do Kremlin, em maio.A formalização da candidatura de Medvedev pelo partido ocorreunesta segunda-feira. Em seu discurso de aceitação, Medvedev listou suaspolíticas chave, como o fortalecimento da posição da Rússia nomundo, a preservação da nação russa e o cuidado com os jovens eidosos. "Tudo isso é estratégia de Vladimir Putin. Serei guiado porsua estratégia, se for eleito presidente", disse Medvedev. Em um pronunciamento curto, Putin disse não ter intenção demudar o balanço de poder entre o presidente e oprimeiro-ministro. A Constituição da Rússia dá mais poderes aopresidente, que escolhe e demite o premiê. Putin elogiou Medvedev, a quem descreveu como um homem"cujos princípios de vida são a preocupação com seu governo ecom os seus cidadãos." Em mais um indício de que o presidente planeja continuarcomandando o país no próximo ano, os meios de comunicaçãorussos informaram que Putin poderia colocar o chefe de gabinetedo Kremlin no comando da campanha eleitoral de Medvedev. Segundo o jornal Vedomosti, o chefe de gabinete do Kremlin,Sergei Sobyanin, e possivelmente o principal estrategistapolítico do governo, Vladislav Sukov, coordenariam a campanha. "Pela primeira vez, a campanha de um candidato àPresidência russa será comandada pelo chefe de gabinete doKremlin", escreveu o Vedomosti. O Kremlin não se manifestou a respeito da reportagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.