Putin é mais liberal que maioria dos russos, mostra pesquisa

A agressiva política externa do presidente Vladimir Putin é extremamente popular na Rússia, segundo uma pesquisa divulgada na terça-feira e que mostrou também que o líder do Kremlin parece mais liberal que a maioria dos seus compatriotas. Metade dos entrevistados disse também que Putin deve disputar novamente a presidência em março -- embora ele prometa repetidamente respeitar a Constituição e se aposentar ao final do segundo mandato. A sondagem, encomendada pelo banco russo de investimentos Renaissance Capital ao instituto local VTsIOM, apontou que 81 por cento dos 1.600 entrevistados em 46 regiões russas em meados de junho concordam que a Rússia está assumindo um papel importante no mundo. Sobre a crescente interferência do governo na economia -- um fator de preocupação para investidores --, 90 por cento se disseram favoráveis. "A política externa mais agressiva de Putin, embora prejudicando as relações no Ocidente, se provou popular domesticamente", disse o Renaissance Capital. "Pode-se argumentar que Putin é relativamente liberal em comparação com o eleitor russo mediano." Putin está em seu último ano de mandato. O momento é de tensão com o Ocidente por causa da preocupação com as ambições energéticas russas, dos planos para um escudo antimísseis norte-americano no Leste Europeu e da perspectiva de independência para a província sérvia de Kosovo. Putin rejeita as críticas, comuns no Ocidente, de que suas reformas políticas enfraqueceram a democracia e tolheram a oposição. Sessenta e seis por cento dos entrevistados pela pesquisa concordam, em graus variáveis, que os russos vivem melhor agora que na época da União Soviética. Para 72 por cento, a Rússia caminha na direção correta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.