Putin e Medvedev trocam de cargo; polícia russa prende manifestantes

A polícia russa prendeu mais de 20 pessoas, nesta terça-feira, em uma nova repressão a protestos pela posse de Vladimir Putin como presidente, enquanto o Parlamento se prepara para aprovar a nomeação de seu aliado Dmitry Medvedev para o cargo de primeiro-ministro.

MARIA TSVETKOVA E ALISSA DE CARBONNEL, REUTERS

08 Maio 2012 | 09h16

Nos últimos seis anos, Medvedev foi presidente, e Putin foi primeiro-ministro. A troca de cargos deixou muitos russos indignados, e a polícia atacou cerca de 150 pessoas que ocuparam um parque próximo ao Kremlin durante a noite.

Pelo menos 22 pessoas foram detidas por não atenderem imediatamente à ordem da polícia para se dispersar para permitir a limpeza do parque. Outros simplesmente pegaram seus cobertores e foram embora.

Antes do alvorecer, a polícia deteve também Alexei Navalny e Sergei Udaltsov, dois dos mais carismáticos líderes da onda de protestos dos últimos meses contra Putin. "Que vergonha!", gritavam alguns manifestantes ao serem expulsos.

Putin, que já foi presidente entre 2000 e 2008, tomou posse na segunda-feira para o seu novo mandato presidencial. Muitos russos viram na nomeação de Medvedev como primeiro-ministro um sinal de excessivo controle de Putin sobre a política nacional.

"Tudo é sempre decidido sem consultar as pessoas... As pessoas não gostam disso", disse Ilya Ponomaryov, que participa da organização dos protestos.

No Parlamento, o partido Rússia Unida, de Putin e Medvedev, tem a maioria simples necessária na câmara baixa para a aprovação do ex-presidente como novo primeiro-ministro, apesar da oposição do Partido Comunista, o segundo maior da Casa.

Mais conteúdo sobre:
RUSSIAPRISOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.