Putin espera chegar a acordo sobre escudo antimísseis dos EUA

'Nós não acabamos com todas as oportunidades, há ainda um certo grau de otimismo saudável', diz presidente

REUTERS

10 de setembro de 2007 | 16h10

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta segunda-feira, 10, que ainda espera chegar a um acordo com os Estados Unidos sobre seus planos de instalar um escudo antimísseis no leste europeu.O governo de Moscou está irritado com o plano dos EUA em instalar um interceptador de mísseis na Polônia e um radar na República Checa, dizendo que isso seria uma ameaça à segurança da Rússia.Os EUA afirmam que o escudo é necessário para se defender de mísseis possivelmente lançados por "Estados rebeldes" como Irã e Coréia do Norte."Nós não acabamos com todas as oportunidades, há ainda um certo grau de otimismo saudável", afirmou Putin, segundo agências de notícias russas, durante uma visita aos Emirados Árabes Unidos, após um encontro na Austrália em que ele conversou com o presidente dos EUA, George W. Bush."Divergências existem e sempre existirão. É importante não transformar isso num duelo e não levar o caso para o confronto. A coisa mais importante é buscar um compromisso e chegar a um acordo."Autoridades russas e norte-americanas se encontraram em Paris nesta segunda-feira para conversar sobre os planos dos EUA, mas o chefe da delegação norte-americana disse que não houve avanços.Putin já convidou o Exército dos EUA para usar conjuntamente uma estação de radar russa sediada no Azerbaijão e um local no sul da Rússia em vez de instalar bases na Polônia e na República Checa.Washington ainda não deu sua resposta final e especialistas militares dos EUA devem visitar a estação de Qabala ainda neste mês.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAESCUDOANTIMISSEIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.