Putin 'não descarta candidatura em 2012'

Presidente russo vai deixar o cargo em março de 2008, ao fim de seu segundo mandato

Bridget Kendall, BBC

15 de setembro de 2007 | 03h40

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que espera continuar sendo uma figura influente na política russa depois que deixar o governo, em março de 2008, ao final de seu segundo mandato. Em uma entrevista a jornalistas estrangeiros, Putin não descartou concorrer à Presidência novamente em 2012 ou 2016. O presidente russo também falou sobre a corrida para sucedê-lo e afirmou que há pelo menos seis candidatos, inclusive o novo primeiro-ministro, Viktor Zubkov. Putin descreveu o pouco conhecido Zubkov, indicado por ele nesta semana para o cargo de primeiro-ministro, como "um verdadeiro profissional". Em sua casa de veraneio no Mar Negro, no sul da Rússia, Putin cobriu seu novo primeiro-ministro de elogios. Até ser indicado para comandar o governo russo, na última quarta-feira, Zubkov era um burocrata pouco conhecido que fez carreira no serviço federal de monitoramento financeiro russo. Putin, porém, descreveu Zubkov como um administrador brilhante e pragmático a quem conhece bem desde o início da década de 1990, quando ambos trabalharam na prefeitura da cidade de São Petersburgo. O presidente disse que ainda não decidiu o que fazer quando deixar o cargo. Disse também que está considerando diversas opções. Putin afirmou que não quer enfraquecer a posição de seu sucessor. Ele é o primeiro a dizer que a Rússia precisa de um líder forte. Ele disse que sua principal preocupação é garantir que a Rússia continue estável. Mas o presidente sugeriu que pretende continuar sendo uma força na política russa e que poderia manter o poder nos bastidores. Putin disse que ele é um fator que o próximo presidente da Rússia terá de levar em conta. Segundo russo, ele e o próximo presidente terão de encontrar uma maneira de coexistir.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
rússiaputineleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.