Quase 500 imigrantes são resgatados em 24h no litoral da Itália

A guarda costeira italiana afirmou nesta quinta-feira ter resgatado quase 500 imigrantes amontoados em cinco barcos infláveis na costa da ilha italiana Sicília, no mar Mediterrâneo, após receber um chamado de socorro durante a madrugada.

Reuters

11 de abril de 2013 | 19h34

O porta-voz Marco di Milla disse que entre os imigrantes, a maioria da África Subsaariana, havia mulheres grávidas e muitas pessoas com necessidade de tratamento hospitalar.

"Eles estavam em botes infláveis de no máximo 10 metros de comprimento, que podem levar cerca de 10 pessoas com segurança. Em vez disso, esses barcos estavam transportando até 100 pessoas", di Milla disse à Reuters, acrescentando que os botes tinham provavelmente começado sua jornada na Líbia, norte da África.

A maioria foi levada para Lampedusa, uma ilhota no sul da Sicília que recebe milhares de imigrantes a cada ano.

Estimados 1.500 imigrantes perderam suas vidas no Mediterrâneo em 2011, muitos deles tentando escapar dos tumultos causados pelas manifestações da Primavera Árabe no norte da África, de acordo com a organização Human Rights Watch. A estimativa de mortes em 2012 é superior a 300 pessoas.

(Reportagem de Naomi O'Leary)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAIMIGRANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.