Rajoy apresenta medidas para conter corrupção na Espanha

Rajoy apresenta medidas para conter corrupção na Espanha

As novas medidas impõem limites a financiamentos dos grupos políticos e dão mais meios à Justiça para que se acelerem os processos

RAQUEL CASTILLO E ANDRÉS GONZÁLEZ, REUTERS

27 de novembro de 2014 | 14h43

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, apresentou nesta quinta-feira ao Congresso uma série de medidas contra a corrupção para tentar estancar a sangria de eleitores às portas das eleições gerais no ano que vem.

O conjunto de iniciativas foi apresentado poucas horas depois da renúncia da ministra de Saúde da Espanha, Ana Mato, vinculada a um caso de corrupção em que um juiz determinou que seu ex-marido lucrou com negócios ilícitos.

Rajoy quis mostrar firmeza contra uma questão que passou a ocupar o primeiro lugar na lista de preocupações da população.

"Entendo a indignação dos cidadãos", disse Rajoy. Apesar de reconhecer que "a corrupção se transformou em notícia cotidiana", afirmou que não se trata de um problema generalizado entre a classe política.

As medidas citadas por Rajoy incluem condições mais duras aos partidos com relação a casos internos de corrupção, impõem limites a financiamentos dos grupos políticos e dão mais meios à Justiça para que se acelerem os processos, muitos deles paralisados durante anos.

A imagem do Partido Popular (PP), que está no governo, foi muito arranhada por escândalos de corrupção que respingaram em diversos líderes da legenda.

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHARAJOYCONTRACORRUPCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.