Rebekah Brooks é liberada, após mais de 12 horas de interrogatório

Jornalista irá comparecer a delegacia no final de outubro; libertação ocorreu após pagamento de fiança

Efe,

18 de julho de 2011 | 00h31

 

Jornalista presidia o braço britânico da News International que engloba os jornais de The Sun e The Times

 

 

 

 

LONDRES - Rebekah Brooks, conselheira delegada no Reino Unido da News International, do magnata Rupert Murdoch, foi liberada após pagar fiança na madrugada desta segunda-feira, 18, (noite de domingo em Brasília), após ser interrogada durante mais de 12 horas pela Polícia Metropolitana de Londres (Scotland Yard).

 

Brooks deverá comparecer perante a polícia londrina no final de outubro, diz um comunicado da Scotland Yard, que a interrogou sobre supostas intercepções ilegais de telefones e subornos a policiais quando dirigiu entre 2002 e janeiro de 2003 o tabloide News of the World (2002-2003), pertencente a News International.

 

Brooks renunciou na sexta-feira passada como conselheira delegada de News International, ramo britânico do império Murdoch que engloba os jornais The Sun e The Times, assim como 39% do canal de televisão BSkyB.

 

A jornalista, de 43 anos, renunciou no mesmo dia em que lhe foi comunicado que devia se apresentar na delegacia no domingo embora, segundo um porta-voz, sua detenção a tenha pegado "de surpresa", pois se apresentou na delegacia com a intenção de colaborar com a polícia na investigação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.