Rebeldes curdos anunciam cessar-fogo formal com a Turquia

Militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) anunciaram um "cessar-fogo formal e claro" com a Turquia neste sábado após o líder dos rebeldes, que atualmente está preso, ordenar a suspensão de uma campanha armada de décadas por autonomia.

Reuters

23 de março de 2013 | 15h20

"Desde 21 de março e a partir de agora, nós, como um movimento, como o PKK (...), oficialmente e claramente declaramos um cessar-fogo", disse o comandante do grupo, Murat Karayilan, em uma mensagem gravada em vídeo e aparentemente filmada em uma instalação rebelde no norte do Iraque.

As declarações foram traduzidas do curdo no vídeo publicado pelo Firat News, um site ligado aos militantes.

Abdullah Ocalan, mantido em uma prisão insular desde sua condenação em 1999 sob acusação de traição, pediu que o PKK cesse fogo e abandone a Turquia em uma carta lida a centenas de milhares de partidários na principal cidade curda, Diyarbakir, em 21 de março, no tradicional feriado de ano novo dos curdos.

(Reportagem de Ayla Jean Yackley)

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIACURDOSCESSARFOGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.