Rebeldes curdos fazem emboscada para soldados turcos; 18 morrem

Combatentes curdos mataram 13 soldados turcos em uma emboscada na quinta-feira e cinco militantes morreram no tiroteio que marcou o pior confronto desde que o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) encerrou um cessar-fogo em fevereiro.

REUTERS

14 de julho de 2011 | 15h27

Ao menos sete soldados foram feridos no ataque, dois deles gravemente, disseram autoridades militares e da província. A agência de notícias Anatolian noticiou as vítimas entre o PKK.

O primeiro-ministro turco, Tay yip Erdogan, convocou de imediato uma reunião com o Exército e os chefes da inteligência, assim como o ministro do Interior e o chefe da polícia paramilitar em Ancara.

Forças de segurança, apoiadas por caças, iniciaram uma caçada aos combatentes rebeldes nas montanhas da província de Diyarbakir. O chefe militar das forças terrestres foi para a região.

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIACURDOSEMBOSCADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.